18/04/2009 - Rei Lagarto, no TAO (Teatro de Arte e Ofício - Campinas), com várias participações, inclusive de Aquiles Priester. Lançamento do CD Road of Freedom
> Ver fotos
> Ver vídeo

A galera que está regularmente prestigiando a música ao vivo sabe como é gratificante assistir um show de uma banda experiente/competente, com vários anos de estrada, independente do estilo. Realmente é um exemplo para o pessoal que está começando.
Neste caso, trata-se da mais importante banda de Hard Rock da região de Campinas, com certeza.
Tudo bem que os caras são todos grandes amigos meus, e eu acompanho, sempre que posso, os shows deles, já há muitos anos. Porém, vou tentar ser imparcial, e contar o que de fato aconteceu.
Puta showzão! Muito profissional mesmo.
Começando pela precisão do baixista e mentor da banda Rei Lagarto, Yon Berry; eu já tentei diversas vezes, mas nunca percebi esse cara errando uma nota sequer. O maluco faz isso com uma espontaneidade contagiante. Pensa que é fácil? Claro. Depois de vinte anos de dedicação à música, aí fica fácil. Belíssimo entrosamento na cozinha baixo e bateria. Impecável. Sou fã do Yon.

O batera Ric Matos também é uma atração à parte: pegada consistente, andamento perfeito, eu acho que ele engoliu um metrônomo, esse português bate forte sem dó, por incrível que pareça, desta vez não quebrou nenhum prato. Depois da participação do Aquiles Priester, que tocou três músicas na bateria do Ric, cheguei na conclusão que a performance dos dois foi igualmente perfeita. Considerando que estamos acostumados a ver o Aquiles tocando em um kit de bateria beeeeeeem maior.
Já o guitar hero campineiro James Twin, não sei de onde tira aquelas frases e riffs, sei que gruda no ouvido, três dias depois e ainda estou assobiando as músicas do Rei Lagarto. Principalmente aquelas novas, que eu ainda não conhecia. Solos irrepreensíveis, os harmônicos mais agudos chegaram a arrepiar os pêlos da mulherada, o cara é bom mesmo, toca prá caralho, não tem o que falar. Deve ser ótimo professor.
Ah! E além de tudo isso, ainda tem um vocalista. Vamos deixar claro que existe a diferença. Não é simplesmente um cantor. É um Vocalista. Phill Collins, Steven Tyler, Ozzy Osbourne, Axl Rose, Bono Vox, por exemplo, nasceram com o dom da voz. Todos eles têm voz e timbre característicos. São únicos. Assim é Fabiano Negri, frontman de postura invejável. Porém, mais do que um timbre inconfundível, Fabiano Negri domina a técnica. Não tem tempo ruim, ar condicionado, etc. Já vi o cara cantando com gripe, com febre, com sono e mesmo assim alcança tons incrivelmente altos, no mesmo padrão do Ian Gillan na época de Child in Time. Parece brincadeira. Na dúvida, é só conferir no link.
http://www.myspace.com/thehighwaystardeeppurplecover

 

Set List do Show.

1-Road of Freedom
2-Older
3-N.I.L.E.
4-Nightwatch
5-Free Fall
6-Jump Into the River
7-Lady
8-All of Your Love
9-Bitch
10-Fireplace
11-We Need Somebody
12-Someday
13-Sister
14-Oceans
15-Dancing in The Moonlight
(com Aquiles Priester na bateria)
16-Crazy Train, cover do OZZY
(com Aquiles Priester e Izzy -vocal do Vegas Locomotive)
17-Aces High, cover do Maiden
(com Aquiles Priester , Kiko Shred -guitar do Slippery, e Matheus no baixo)
18-Tomorrow
(talvez a mais famosa do Rei Lagarto, cantada em uníssono pela platéia)
19-Paradise City, cover do Guns
(fechando a noite)

Todas as músicas com backing vocals de Ray Delégar (OverHaze) e Nara Leão (esposa do Fabiano Negri)


Demônio
Batera do JawBreaker (Judas Priest cover)
Colaborador Metal Rise

 


Site criado por Suzana de Oliveira