12/10/2008 - Destruction e Bloody, no Hangar 110
Ver fotos

Num domingo de calor, sem nada para fazer, e com a Seleção Brasileira enfrentando a fraca Venezuela, nada melhor que ir trabalhar cobrindo um belíssimo show de thrash metal com a lenda alemã do DESTRUCTION e com os brasileiros do BLOODY.

Chegando ao HANGAR 110, aproximadamente às 19:00, já notamos a maciça presença de thrashmaníacos no local, e também algumas figuras lendárias da cena nacional, como Toninho Iron e Dick Siebert, a noite já quente lá fora.

Com tudo já preparado no palco, eis que o BLOODY surge destruindo tudo com INVISIBLE FAITH, faixa de seu novo trabalho, ENGINE OF SINS. Desde o começo do show, notamos uma banda coesa e segura em cima do palco, com domínio de seus instrumentos e atuação correta. Após essa, tocaram REAL VISION, da demo. O público aprovou o som do quarteto de cara, e já nas primeiras músicas algumas rodas se abriram para alegria dos bangers e desespero dos fotógrafos ha há há. Na seqüência, emendaram umas das minhas preferidas da banda VÌRUS, com sua pegada hardcore e letra em português. Tocaram mais duas do cd novo, THE OUTCOME e a maravilhosa FORBIDDEN WORDS. Depois dessas foi a vez do clássico da banda, INQUISITION, que o pessoal que acompanha a banda cantou a plenos pulmões, incluindo este que vos escreve. Para terminar o show, a banda agradeceu o publico e homenageou a maior banda nacional de todos os tempos (nem vou citar nomes) tocando a clássica DESPERATE CRY, para delírio de todos presentes na casa.
A reação dos bangers durante, e após o show do BLOODY, confirmam que o que era antes uma ótima promessa do cenário nacional, hoje já é uma realidade, e tocar com duas lendas do metal germânico na seqüência (Sodom e Destruction) atesta isso.

Grande show. Longa vida ao BLOODY!!!!!!


Após alguns acertos finais nos instrumentos e algumas palavras do produtor, Schmier, Mike e Marc finalmente adentraram o palco já mandando logo de cara CURSE THE GODS.... Até sacanagem com os bangers começar um show já tocando essa música... Após o frenesi inicial, pudemos notar que eles tocaram o clássico em um ritmo mais lento do que o normal ao vivo, mas nada que tirasse a emoção de ouvir Schmier soltando os agudos em CURSE THE GÒÒÒODS.. Sem tempo de respirar, eles emendaram NAILED TO THE CROSS, que também obteve uma reação calorosa do público, aliás como em TODO o show diga-se de passagem. Schmier finalmente falou com o público e saudou os brasileiros, e principalmente São Paulo, de maneira calorosa e sincera, demonstrando que realmente o Brasil é um país que todos músicos gostam, e fazem questão de tocar. O baixista então anuncia a faixa título do mais novo álbum da banda, D.E.V.O.L.U.T.I.O.N, que se mostrou legal, porém nada fora do comum. Exaltando mais uma vez o underground nacional, Schmier anuncia ETERNAL BAN, e foi muito bom ver todos os bangers cantando UNITED WE STAND!!!!! ETERNAL BAN!!! TOGETHER WE`RE STRONG!!! ETERNAL BAN!!!!!!!.

Desde o começo do set, a banda fez uma mistura muita bem-feita de clássicos com mais novas, tocando músicas de todas as fases da banda, tendo tempo até para um cover de THE PLASMATICS, mantendo sempre o nível alto. Mostrando o porquê do Destruction ainda ser um dos maiores nomes do Metal mundial.

Na primeira parte do show ainda tocaram METAL DISCHARGE, INVINCIBLE FORCE (fenomenal essa música ao vivo), LIFE WITHOUT SENSE, SOUL COLLECTOR, dentre outros clássicos. Legal notar que algumas músicas da fase mais nova da banda já se tornaram clássicas, como THE BUTCHER STRIKES BACK (que encerrou a apresentação) e THRASH TILL DEATH, nas quais o público agitou e se esgoelou junto com a banda.

DEATH TRAP e TORMENTOR eram duas músicas que não esperava vê-los tocar ao vivo, e a surpresa foi muito boa, principalmente a primeira, que a banda dificilmente toca em shows. REJECTED EMOTIONS, CRACKED BRAIN e RELEASE FROM AGONY foram outras antigas que a banda tocou e também foram muito bem recebidas pelos bangers.

Era hora então de homenagear o “mascote” da banda e eis que tocam MAD BUTCHER, numa versão maravilhosamente executada. Ao final da música, Schmier agradece novamente o público e fala que voltarão no ano que vem para tocar no WACKEN BRASIL, e prometem trazer o Butcher em pessoa. Aguardamos ansiosos o retorno.

Antes da pausa, ainda tocaram o clássico TORMENTOR, do primeiro disco.

No bis, tempo para mais um clássico, e eis que o baixista anuncia TOTAL DESASTER, confesso que nesse momento deixei minha missão jornalística de lado e fui para o circle pit bater a cabeça com meus amigos bangers.. I CAN NEVER TRUST THE VIRGIN PREACHER!! Como já dito anteriormente THE BUTCHER... encerrou essa apresentação do DESTRUCTION, com a banda sendo aclamada pelo público, que em sua maioria aprovou o show sem maiores restrições.


Inúmeras falhas no som, especialmente no baixo, tiraram a banda do sério em alguns momentos e o som não estava tão pesado como caberia a um show de thrash, o que pode ter afetado um pouco a performance da banda durante o show, não que tenha sido decepcionante ou coisa do tipo , é que quem já os viu ao vivo, ou até mesmo em DVD, sabe que eles podem render muito mais em cima do palco. Conversando com alguns membros da banda pós-show, escutamos muitas reclamações dos alemães quanto ao som do HANGAR 110.


Mesmo com esses contratempos, é sempre ótimo ver o bom e velho Mike destruindo tudo com alguns dos riffs mais clássicos do thrash mundial, PUTA QUE PARIU o cara simplesmente não pára de tocar riffs e mais riffs fenomenais de maneira intensa e sempre bangeando
Schmier é um frontman fantástico, e tem o publico na mão do começo ao fim do show, ele se comunica e instiga os bangers o tempo inteiro, criando uma atmosfera muita bacana entre banda e público... E o baterista Marc é um monstro, massacrando a bateria sem dó do início ao fim do set. Hoje, um dos grandes bateristas do thrash mundial, sem dúvida alguma!

Após o show, a sensação era de felicidade e regozijo por ter visto DESTRUCTION no palco, e o sorriso estampado no rosto dos bangers comprovava isso, afinal tem como não voltar feliz pra casa após escutar CURSE THE GODS, TOTAL DESASTER E MAD BUTCHER????????


THRASH TILL DEATH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Daniel Beraldo
Colaborador Metal Rise

 


Site criado por Suzana de Oliveira