26/10/2008 - Slave of Insanity, no Hammer Rock Bar
Ver fotos

Em um domingo quente e de muito sol, fomos ao HAMMER ROCK BAR prestigiar a 1° edição do festival SLAVE OF INSANITY, que apesar do baixo público, foi um sucesso, com shows FODIDOS e organização perfeita.

A primeira banda a subir no palco foi o UNDER DEATH de Paulínia, que já chegou quebrando tudo com seu thrash/death! A banda tocou sons de sua demo auto-intitulada e também levou um cover de DESPERATE CRY. O vocal de Ian impressiona pela potência ao vivo, e se ele melhorar um pouco a postura no palco, pode se tornar um grande frontman. Outro destaque da banda é o batera Flavio, um verdadeiro pedreiro lá atrás, detonando peles e pratos durante todo o set. Apesar de curto, o show da banda agradou a todos os presentes, e apesar de nova, a banda tem futuro, só resta aparar algumas arestas e correr para o abraço.

 

A segunda banda foi o grande QUEIRON, fazendo o show de lançamento de seu novo cd THE SHEPPERD OF TOPHET, e como pudemos constatar a banda está melhor que nunca. Chegou detonando tudo com a intro instrumental de seu novo CD TOGUAHEPORA ANARAITY que conta com riffs maravilhosos, e a nova Fornication of The Heavenly, uma cacetada death metal do mais alto calibre de destruição. Continuaram o show fazendo um mix de músicas de seus 3 álbuns e vimos que o novo guitarrista já está totalmente adaptado. Falando nisso, não posso deixar de citar a técnica instrumental da banda, TODOS tocam muito, músicos extremamente habilidosos e seguros em seus respectivos instrumentos e, para nossa sorte, emprestam seu talento ao DEATH METAL. Como de costume, a banda encerrou o show com EVIL DOMAIN PREVAILS, e mais uma vez constatamos que o QUEIRON é um dos grandes da cena extrema nacional, e com o lançamento deste novo cd tem tudo para alçar vôos mais altos .

Após o Queiron, quem subiu ao palco foi o DESDOMINUS, e devo admitir que mais uma vez a banda me surpreendeu de forma absurda... QUE BANDA!!! QUE SOM.... um death/black que lembra DISSECTION, HYPOCRISY e outras bandas nessa linha, mas feito de forma tão profissional e sincera que deixa todos espectadores atônitos. A banda tocou músicas de seu único cd, o magistral WITHOUT DOMAIN, e algumas novas que devem fazer parte do segundo álbum deles. Durante todo o set, o que se viu no palco foi uma banda coesa, pesada e afiada, com destaque especial para a performance do guita/vocal Paolo, que comanda a banda de forma estupenda, com grande destaque para os riffs maravilhosos e vocais rasgados e extremamente agressivos. Um show FODA, que nos deixa na torcida para que a banda lance logo o próximo play e tenha o devido reconhecimento na cena nacional, pois ela é, sem sombras de duvidas, uma das maiores pérolas que temos em nosso underground.

Para encerrar com chave de ouro o festival, tivemos o CORPORATE DEATH, umas das bandas mais desgracentas, no bom sentido, óbvio, da nossa região. Pra quem já viu a banda ao vivo, o massacre que proporcionaram não foi surpresa... Death Metal do mais extremo com os tradicionais vocais urrados de Flavio, um dos grandes vocais do death nacional hoje! Com o set list baseado no primeiro cd TERMINATE EXISTENCE a banda fez seu show para poucos, porém felizardos presentes. Além do já citado Flavio, quem merece destaque também na banda é o batera Paulo Pinheiro, que bate sem dó do início ao fim do set. Mais uma vez a banda deu conta do recado com sobras, e esperamos que a banda conquiste definitivamente seu nome entre os grandes da cena extrema nacional.

Apesar do baixo público, o saldo final do festival foi absolutamente positivo, com 4 shows sensacionais, bandas fodidas, organização dez. Parabéns a todos envolvidos, especialmente ao camarada ZITO e às bandas. Que venha o SLAVE OF INSANITY II

DEATH METAL REINA

Daniel Beraldo
Colaborador Metal Rise

 


Site criado por Suzana de Oliveira