12/09/2008 - Sodom, no Hammer Rock Bar Abertura: Bloody e Andralls

Noite memorável do Metal Extremo, no Hammer Rock Bar, em Campinas, nessa noite de 12/09/2008. (um verdadeiro “setembro negro”).
As três bandas de Thrash Metal que se apresentaram, mostraram nada mais do que Competência e Vontade, e quando juntamos essas duas qualidades em tudo que nos propomos a fazer, o resultado é nada mais do que Perfeição!

BLOODY, banda de Hortolândia, já na estrada há mais de 5 anos e com 2 CDs gravados, foi a primeira banda a se apresentar, e já com o local abarrotado de gente, começaram a destilar seu thrash violento e sanguinário começando com “Invisible Faith”, já pilhando a galera que batia cabeça ali na frente. Essa banda, como sempre em seus shows, mostrou muito gás e presença de palco. Da voz cavernosa de Paulo Tuckumantel, passando pela guitarra de Fábio Bloody e pelo baixo de André Tabaja, até a fúria da pancadaria de Luis Coser na batera (uma cozinha agressiva e criativa), o que se vê é muito profissionalismo e músicas que não caem na mesmice, mas que te levam até o fim do show com pegada forte, riffs cadenciados e densos e refrões marcantes. Apresentaram o set: Real Vision, Virus, Kill The Order, Forbidden Words, Inquisition e Thrash Till' Death, e sucumbiram aos pedidos da galera, tocando Rainning Blood do Slayer, fechando assim sua apresentação.
www.bloody.com.br

ANDRALLS, banda com bagagem desde 1998, conhecida também por praticarem um Thrash ‘old school’ mesclado com novas pancadarias do Thrash atual, subiu ao palco como a segunda banda da noite, mostrando um Thrash rápido e técnico, com riffs quebrados e levadas de batera retas e violentas, apresentando em seu set list , alguns clássicos da bandas: Beyond the chaos, Down the Jokers , Rotten Money, Hate, Two Sides, Cocaine , The Age of Rage, Thrash Bloods Mine e Andralls on Fire (essa realmente levou a galera ao delírio), contando com Alex Coelho na Guitarra e Voz, Fabiano Penna na Guitarra, Eddie C. no Baixo e Alexandre Brito na Bateria. Mostraram em palco seu conhecido “fastthrash” enquanto Eddie C. destruía geral com sua performance impecável de um banger furioso. Durante a apresentação de Down the Jokers ou Rotten (não me lembro ao certo) estoura uma corda da guitarra de Alex, que sem perder a fúria do som e com ajuda de um roadie conseguiu trocar de guitarra nos momentos finais da música, profissionalismo e técnica evidentes.
www.andralls.com.br

As rodas demolidoras durante toda a noite, mostravam claramente o gás e a empolgação dos bangers presentes, que botaram fogo da 1ª até a última música apresentadas.

SODOM... nada mais do que SODOM é a última banda da noite. Os alemães do Sodom chegaram na hora de se apresentarem, OVACIONADOS com o coro das (aproximadamente) 400 pessoas presentes, que gritavam: “SODOM, SODOM, SODOM”. Aí você já começa a sentir o corpo arrepiar, quando a intro começa a rolar com a presença de Tom Angelripper, voz e baixo, Bernemann, guitarra e Bobby, batera! O palco, especialmente montado a fim de que Tom alternasse entre 2 microfones, era invadido por fãs que se jogavam em ‘stage diving’ durante o show. A sonoridade estava impecável, e o set apresentado parece ter sido escolhido a dedo, devido à grande empolgação do público (não tive acesso ao set que eles apresentaram). Sem enrolar demais, não posso e nem vou falar da qualidade técnica e performance, pois estas, já são conhecidas de seu público, e não deixaram NADA a desejar nesta noite. Ao contrário, pudemos ver a descontração de Tom ao tirar a blusa já encharcada de suor e jogar ao público, desfilando sua barriga branca enquanto empunhava novamente seu baixo e recomeçava a execução mortal . Findou-se o show, por tristeza geral, mas deixando o ouvido e a mente da galera em plena satisfação.
www.sodomized.info

Como disse no começo, foi uma noite memorável, e competente! Um prato cheio para quem gosta do bom e velho Thrash Metal Old School.

MIH Pereira
Grupo Metal Rise

 


Site criado por Suzana de Oliveira