metalrisenet


The Man Who Died Everyday - Dusty Old Fingers
Por Suzana de Oliveira
Publicado em 08/08/13

O que nos chama a atenção de início ao ter em mãos o álbum de estréia da banda Dusty Old Fingers é a linda capa, em que todos os integrantes aparecem agachados, em frente a uma piscina. Abrindo o encarte, vem a explicação, em Inglês: "Este álbum é uma ópera-rock que conta a história de Brian Jones, fundador e guitarrista do Rolling Stones. Cada música se refere a um aspecto de sua vida: a música, a fama, as drogas, as mulheres, altos e baixos. Este é o nosso tributo a um dos principais músicos de rock'n roll."

A piscina é referência à morte misteriosa de Jones, que foi encontrado afogado em julho de 1969, e até hoje não se sabe ao certo se foi realmente um acidente provocado pela ingestão de álcool e drogas, como diz a versão oficial, ou se foi assassinado por um construtor chamado Frank Thorogood, ao qual o músico tinha encomendado obras na casa de campo em que vivia até o trágico incidente.

Mas vamos ao álbum: completamente diferente da antiga banda de Fabiano Negri (o Rei Lagarto), a Dusty Old Fingers mistura rock e blues com muita competência e, várias vezes, durante a execução, somos "transportados" para alguma cidadezinha no sul dos Estados Unidos...

Conforme as músicas vão avançando, o álbum vai ganhando cada vez mais qualidade, por isso nem pense em escutar apenas as primeiras faixas. Você perderia, por exemplo, toda a intensidade de A Shadow to Myself, ou a melancolia misturada à esperança de The Man Who Died Everyday. Todas acompanhadas de lindas melodias, executadas por um ótimo time de músicos, com uma vasta experiência.

O cd realmente é uma viagem, o que me permite dizer que é o melhor que já escutei nesse estilo de uma banda brasileira.

Quem estiver interessado em conferir o trabalho da banda, visite o site oficial: http://www.dustyoldfingers.com

Formação:
Fabiano Negri (vocals, guitar, acoustic guitar)
Tony Monteiro (guitar, acoustic guitar, backing vocals)
Rick Machado (drums, percussion)
Joni Leite (bass, harmonica)
Marcelo Diniz (keyboards)

Além de participações do Maestro Paulo Gazzaneo (piano), de Sheila Le Du (vocais), e Cesar Pinheiro (bateria).

Faixas:
My Best Enemy
The World At My Feet
Blond Hair, Baby Face
Librae Solidi Denarii
Everything That I Want
Lost Eyes
Dirty Hands
Going to Hell
A Shadow of Myself
The Man Who Died Everyday

 

 

 

 

Site criado por Suzana de Oliveira